A Diretoria Executiva do SINCOR-SC, através deste comunicado, vem esclarecer como se transcorreu o processo eleitoral, cujo pleito aconteceu no dia 22/09/2017.

Inicialmente informar a todos que a data da eleição  estava marcada desde o início do ano, conforme consta da agenda no site do Sindicato.

Igualmente o Estatuto e Regimento interno, encontram-se disponíveis no site, cuja última alteração aconteceu em janeiro de 2013  pautada principalmente em alterações no processo de formação de chapas, pela diretoria que se manteve na direção até 31/12/2013.

De janeiro de 2014, por ocasião da posse até a presente data, Setembro/2017, a atual diretoria não efetuou qualquer alteração tanto no Estatuto como no Regimento Interno, portanto podemos afirmar que toda esta indignação externada pelo candidato José Ricardo de Oliveira Pfiffer, em seu comunicado do dia 22/09/2017, nos causa estranheza, pois todas as alterações, feitas em assembleia possui a assinatura do mesmo. O início do processo eleitoral se deu em 20 de Julho de 2017, ou seja, 60 dias antes das eleições e cujo último dia para apresentação de chapa foi o dia 09/08/2017, data esta que exatamente a Chapa 2 denominada Renovação fez o devido registro.

Assim, foi publicado nos jornais no dia 11/08/2017, comunicando as duas chapas registradas iniciando o prazo de 10 dias para impugnação  de integrantes das duas chapas concorrentes. Da chapa 1 liderada pelo Sr. Auri Bertelli não recebeu qualquer impugnação dos integrantes, enquanto que da chapa 2 liderada pelo Sr. José Ricardo, dos 22 integrantes 11 /foram impugnados.

Cada um dos impugnados foi individualmente notificado para no prazo regimental de 5 dias apresentar sua defesa.  No entanto, apenas dois candidatos apresentaram defesa. Assim, mesmo não apresentando defesa os demais candidatos  o processo de impugnação foi devidamente instruído e julgado. A chapa 2 reconheceu a procedência das impugnações já que não apresentou recurso, registramos inclusive que durante o prazo de recurso apresentou todas as 11 substituições. Dessas substituições novamente 3 tinham problemas que de acordo com o regimento não poderiam participar da chapa.

Assim de acordo com o Regimento Interno, foi determinado a exclusão de toda a chapa.

Após a exclusão da chapa, mesmo não existindo previsão legal para recurso, recebemos um recurso administrativo impetrado pela chapa 2. Reiteramos que mesmo não tendo previsão legal no Regimento Interno, o recurso foi analisado pela Diretoria do Sincor-SC e ficou mantida a decisão anteriormente tomada, visto que o regimento interno é taxativo. Inclusive fornecemos toda a documentação para a chapa 2, como: as fichas de todos os candidatos, impugnações, as atas em que o trâmite das eleições foi tratado internamente na diretoria do Sincor, pois entendemos que é um direito tanto das chapas, como de qualquer filiado ao Sindicato.

Diante disso, foi ajuizado pela chapa 2, no dia 19/09/2017, na justiça do Trabalho pedido para declarar nula a eleição, ou caso não seja o entendimento declarar nula a decisão que excluiu a chapa 2. O Juiz em sua decisão, manteve a eleição do Sindicato de modo integral, inclusive quanto à contagem dos votos, podendo ser divulgado o resultado das eleições, mas não poderá ter declaração oficial dos eleitos e nem eventual posse deles no cargo até a decisão final.

Assim divulgamos o resultado da eleição, com os seguintes percentuais: 91% votos validos para chapa 1, 8% de votos em branco e 1% de votos nulos.

Diante desses fatos narrados, não nos resta dúvida de que todo o processo transcorreu dentro das normas estabelecidas e em vigor.

Blumenau, 26 de Setembro de 2017.

Diretoria Executiva Sincor-SC Gestão 2014/2017