porque-optar-pelo-simplesO corretor de seguros deve ficar atento para não correr o risco de ser vítima no golpe do Simples, no qual golpistas especializados oferecem “troca de créditos por débitos” na Receita Federal. Segundo o consultor do Sincor-RJ, Affonso d”Anzicourt, esse tipo de golpe é “coisa antiga” e o corretor deve desconfiar de quem afirma ter disponibilidade de crédito acima de 30%. “Os golpistas dizem ter milhões de reais em crédito na Receita e tentam ludibriar quem tem débitos, oferecendo uma troca. Mas, qualquer vantagem acima de 30% é suspeita. É preciso ter muito cuidado”, alerta o consultor.

Ele aconselha o corretor de seguro a verificar a idoneidade da empresa que oferece a “troca”, pedir referências e procurar a Receita Federal para verificar se há algum procedimento possível. “Esses golpistas inventam muito”, frisa Affonso d”Anzicourt.

Segundo ele, o problema tende a se agravar nas próximas semanas, uma vez que termina no dia 31 de agosto o prazo para parcelamento de débitos com vantagens significativas. “Mas, essa vantagem é obtida direto com a Receita Federal. A dica é para o corretor procurar o plantão da Receita Federal do seu estado para saber a veracidade do que for oferecido”, acrescenta o consultor.

Affonso d”Anzicourt assinala também que, caso o corretor já tenha sido vítima de uma fraude, terá que pagar o que deve novamente e vai perder o dinheiro. Contudo, não corre o risco de ser excluído do programa de parcelamento da dívida. “Se ele estiver devendo, tem que ficar atento, pois vai receber uma notificação, seja pelo correio eletrônico, ou pelos Correios, informando que se encontra em débito e deve regularizar sua situação em tantos dias. Depois disso, o corretor deve ir até a Receita e parcelar o débito. Não estará excluído”, explica.

Contudo, adverte o consultor, se o corretor tentar fazer um parcelamento clandestino e esse parcelamento não entrar na caixa postal dele, na conta corrente dele, ele perde tudo. “O perigo é ficar tentado a comprar um crédito. Não entre nessa, verifique a idoneidade do trabalho, os créditos que tem. Crédito ouro, especial, saia fora!”, orienta Affonso d”Anzicourt.

Fonte: CQCS

golpeUm homem de 30 anos, identificado apenas como Alan pela reportagem do Bom Dia DF, da Rede Globo, está internado em um hospital particular de Brasília para tratar um tumor na cabeça. O que o paciente nem a família esperavam era que o plano de saúde fosse cancelado sem qualquer notificação prévia por conta de um golpe. Agora a família recebeu uma fatura de quase 1 milhão de reais.

Alan deu entrada num Hospital particular no dia 8 de maio e durante 19 dias o plano de saúde cobriu todas as despesas do paciente. Dentre os gastos, o plano arcou inclusive com quatro cirurgias para retirar parte do tumor na cabeça, porém no dia 13 deste mês sua esposa recebeu uma ligação do plano de saúde. Segundo Poliana, a operadora Amil ligou na quinta-feira do dia 13. “Eles entraram em contato primeiro perguntando como estava o estado de saúde do Alan. Em seguida, já informaram que foi feito o cancelamento do plano e perguntaram se nós já tínhamos ciência, aí eu disse que sim”, explica ela.

Como o plano de saúde deixou de cobrir os gastos, o hospital enviou uma cobrança de mais de R$ 907 mil e Poliana diz que esse valor já aumentou e está próximo de R$ 1 milhão. “Isso é impagável. A gente nessa situação com o Alan no hospital sem poder trabalhar e eu também. É desesperador porque a gente não sabe como resolver o problema”.

Um Defensor Público afirma que o paciente e a operadora Amil foram vítimas de um golpe de saúde aplicado pela empresa Planos Corretora. Segundo ele, pelo menos dez pessoas já procuraram a defensoria do Distrito Federal para denunciar a corretora. O Defensor explica que a corretora mente para o plano sobre os dados do cliente para não perder o negócio. “Ela coloca a pessoa no plano de saúde e informa à operadora do plano que essa pessoa participava de um grupo, seja uma associação ou uma empresa. A pessoa paga normalmente o plano de saúde, mas no momento que precisa utilizar não demora muito para a operadora, neste caso a Amil, descobrir que essa pessoa não pertence àquele grupo e ela como parte também lesada acaba cancelando o plano”.

Segundo as imagens é exatamente isso que a carteirinha de Alan mostra. Nela aparece identificado como se ele fosse vinculado a uma empresa, mas o paciente nunca trabalhou nela e está desempregado. O defensor explicou que, pela lei, como o paciente fez o plano de saúde em setembro do ano passado, momento em que já estava doente, ele só teria direito a cobertura do tratamento pelo plano após a carência, que neste caso seria dois anos depois.

“São pessoas em situações graves de saúde que tem confiado nessa empresa. Elas pagaram caro e esperam ter um tratamento de saúde, pois realmente precisam e no final das contas isso não acontece porque elas são colocadas de forma ilegal. Essa corretora passa uma informação para o plano que não é verdadeira e o plano acaba cancelando”, enfatiza o Defensor.

O Defensor Público ainda disse que vai entrar na justiça contra a Planos Corretora.

Clique aqui e confira a reportagem completa.

Fonte: CQCS

Leia mais...

Financial data analyzing. Counting on calculator.Nomeado pela Susep, o liquidante de Seguradora, Pedro Paulo Pereira Mota, publicou no Diário Oficial da União um comunicado convocando os credores dessa companhia para apresentarem suas declarações de crédito, a partir da próxima segunda-feira, dia 24 de julho e até 1º de setembro de 2017.

De acordo com a publicação, essas declarações deverão ser feitas com observância do modelo disponível no site www.nobre.com.br ou obtido na sede da seguradora.

Além disso, devem ser apresentados os documentos comprobatórios dos respectivos créditos (originais ou cópias autenticadas), assinados pelo credor ou por seu representante legal (comprovadamente constituído) com reconhecimento de firma.

Esses documentos deverão ser entregues diretamente, de segunda a sexta-feira, no horário das 09h00min às 16h00min, ou enviadas por carta com aviso de recebimento (AR) para o seguinte endereço: Rua Vergueiro 6964, Vila Firmino Pinto, São Paulo – SP, CEP 04272-200.

Estão dispensados de apresentar as Declarações de Crédito os credores por dívida de indenização de sinistro ou de restituição de prêmios, por prêmios de cosseguro e de resseguro.

Eventuais dúvidas poderão ser esclarecidas pelo telefone (11) 5069-1177 ou diretamente na sede da massa liquidanda.

Fonte: CQCS

Leia mais...

gestao comercial doseguro

Leia mais...

confraria beneficente

O SINCOR-SC em parceria com e Escola nacional de Seguros traz a Itajai a Palestra “O Mercado de Seguros em 2020 e as 4 Mega tendências”
Faça sua inscrição gratuita.

palestra itajai

Pelo presente Edital, faço saber que no dia 22 de Setembro de 2017, no período das 9:00 horas as 17:00 horas, à Rua Coronel Vidal Ramos nº 01, 6º Andar, Sala 601, Situada no Condomínio Alameda office, Jardim Blumenau, na Cidade de Blumenau – Santa Catarina, será realizada a Eleição para a composição da Diretoria, Conselho Fiscal e Representantes junto a Federação, a qual está filiado este sindicato, bem como seus suplentes para o quadriênio 2018 a 2021.

O prazo para registro de Chapas inicia-se em 21 de Julho de 2017 e expira em 09 de Agosto de 2017.

A Secretaria do SINCOR-SC atenderá o registro de chapas das 8:30 horas as 11:30 horas e das 13:30 as 15:30 horas, sendo que o requerimento deve ser acompanhado de todos os documentos exigidos e endereçado ao presidente da Entidade, podendo ser assinado por qualquer dos candidatos componentes da chapa.

O prazo para impugnação de chapas expira no dia 19 de Agosto de 2017, as 17:30 horas.

No caso de nova votação em caso de empate, a mesma será realizada no mesmo endereço supracitado no dia 12 de Novembro de 2017.

Blumenau, 20 de Julho de 2017.

Sindicato dos Corretores de Seguros e de Resseguros e das Empresas Corretoras de Seguros e de Resseguros no Estado de Santa Catarina.

Auri Bertelli

Presidente