IMG 0661 Large

O Grupo Bradesco Seguros foi mais uma vez reconhecido no Prêmio Mercado de Seguros, promovido pela revista Seguro Total. Na cerimônia de premiação – ocorrida na última terça-feira, 4/9, em São Paulo, o Superintendente Executivo da Bradesco Vida e Previdência, Marcelo Rossetti, foi o responsável por receber cinco troféus Gaivota de Ouro em nome do Grupo Segurador.

A Bradesco Vida e Previdência foi campeã na categoria “Mérito em Vida e Previdência Privada – Excelência Melhor Resultado em Vendas”, a Bradesco Capitalização venceu em “Excelência na Carteira de Capitalização – Empresa Líder e Melhor Resultado em Vendas” e a Bradesco Saúde levou o troféu em “Liderança Nacional na Carteira de Seguro Saúde”. A Bradesco Seguros também conquistou o lugar mais alto no pódio nas categorias “Excelência em Responsabilidade Social, Mobilidade Urbana, Obras Sociais e o Programa Porteiro Amigo do Idoso” e “Melhor Desempenho Nacional – Excelência em Prêmios Totais”. Com os prêmios desta edição, o Grupo Bradesco Seguros alcançou a expressiva marca de 44 troféus Gaivotas de Ouro conquistados até hoje.

O Prêmio Mercado de Seguros tem por objetivo legitimar empresas, produtos, serviços e pessoas que tenham contribuído para o crescimento e fortalecimento do mercado segurador brasileiro.

IMG 0665 1

Legenda da foto: Marcelo Rossetti, Superintendente Executivo da Bradesco Vida e Previdência, recebeu os cinco troféus em nome do Grupo Segurador

Sobre o Grupo Bradesco Seguros

O Grupo Bradesco Seguros, conglomerado segurador da Organização Bradesco, lidera o mercado de seguros brasileiro, com atuação multilinha em âmbito nacional nos segmentos de Seguros, Capitalização e Previdência Complementar Aberta. No primeiro semestre de 2018, o Grupo Segurador apresentou lucro líquido de R$ 3,1 bilhões, evolução de 18,9% em relação ao registrado no mesmo período de 2017, refletindo a melhora dos seus principais indicadores de desempenho. As provisões técnicas ultrapassaram R$ 252 bilhões, correspondentes a cerca de 27% do total do mercado segurador, e os ativos financeiros alcançaram aproximadamente R$ 280 bilhões. O total pago em indenizações e benefícios atingiu R$ 29 bilhões, correspondentes a mais de R$ 230 milhões por dia útil.

O Grupo Segurador encerrou o semestre com cerca de 25% de market share e mais de 53 milhões de segurados, participantes, clientes e contratos, um aumento de 5% em relação ao mesmo período de 2017. Há 16 anos consecutivos o Grupo é apontado como Top of Mind pelo Instituto Data Folha.

Leia mais...

Karine Paes de Barros Angel Peláez e Paula Tassi

Na noite de ontem, 4, a Allianz Seguros recebeu o Troféu Gaivota de Ouro na categoria “Excelência em Produtos de Seguradoras”, em cerimônia de premiação do Prêmio Mercado de Seguros ocorrida no Clube Armenio. O reconhecimento foi concedido à carteira de Riscos Industriais.

A performance alcançada pela Allianz é resultado de ações estritamente relacionadas à modalidade, como equipe de subscrição especializada e qualificada para atuação em riscos industriais, apoio da área de Loss Control em inspeções e acompanhamentos fundamentais aos clientes e orientação aos segurados na gestão de risco.

O Prêmio Mercado de Seguros está na 18ª edição e é organizado pela revista Seguro Total

A explosão no crescimento do número de grandes cidades e sua população tornou a mobilidade urbana um problema que implora por atenção. Quais os desafios e quais poderiam ser as soluções?

  • A humanidade parece estar se espremendo em porções cada vez menores do planeta
  • Nas últimas décadas, pessoas de países desenvolvidos e em desenvolvimento têm cada vez mais se aglomerado nas cidades
  • Em São Paulo, metade dos adultos gasta pelo menos duas horas por dia no trânsito

É um fenômeno novo e difícil. Por séculos, pessoas têm se mudado do campo em busca de educação e oportunidades de trabalho. De volta a 1800, quando Pequim se tornou a primeira cidade da era moderna com um milhão de habitantes, apenas duas pessoas a cada 100 viviam em cidades.

Já em 2017, pela primeira vez, a maioria da população viveu em áreas urbanas e não mais rurais. A projeção é que isso cresça para 66 pessoas a cada 100 até 2050. Ainda nada tem marcado o triunfo das cidades como a ascensão das megacidades. Nova York foi a primeira que passou da marca de 10 milhões de habitantes em 1950. Desde então, o número de megalópoles cresceu rapidamente. Em 2016, elas eram 31, a maioria na Ásia, incluindo Pequim, Xunquim e Xangai na China e Deli e Mumbai na Índia.

O Japão tem Tóquio, que, com 37,8 milhões de habitantes, tem a maior aglomeração urbana de pessoas no mundo, e Osaka. Existem mais pessoas “compactadas” dentro da cidade de Carachi no Paquistão (27 milhões) do que as contabilizadas no continente inteiro da Austrália (24 milhões). A China já começou a construir a infraestrutura para Jing-Jin-Ji, a megalópole prevista para englobar Pequim, Tianjin e Hebei, com 130 milhões de pessoas e será 137 vezes o tamanho de Londres.

O problema da aglomeração

- Tóquio é a maior cidade do mundo com 38 milhões de habitantes

- Deli é a segunda com 25 milhões, seguido por Xangai com 23 milhões e Cidade do México, Mumbai e São Paulo, cada uma com cerca de 21 milhões de cidadãos

- Tóquio está prevista para permanecer como a cidade mais populosa do mundo com 37 milhões de habitantes, seguido por Deli, onde a projeção é que a população cresça rapidamente até 36 milhões

Sinais vermelhos

Como as grandes metrópoles ao longo da história, as megacidades oferecem oportunidades de cultura, negócio, conhecimento e indústrias. As multidões são guiadas pela esperança e pobreza existentes no campo. Entretanto, existem os lados negativos de reunir tantas pessoas dentro de espaços tão pequenos.

Além da criminalidade, escassez de água, destruição e desperdício do meio ambiente, os serviços frequentemente se mostram inadequados frente às crescentes demandas. Muitas pessoas em lugares, como Manila nas Filipinas, Cidade do México e Mumbai, na Índia, simplesmente acabaram trocando a esmagadora pobreza rural pelas favelas urbanas.

Movimentos restritos

Nas grandes cidades, mobilidade é um problema frequentemente subvalorizado. O tópico foi discutido durante a “Urbagora”, a primeira conferência europeia a respeito do futuro da vida urbana, organizado pelo Instituto de Megacidades, localizado na cidade de Paris – a organização sem fins lucrativos foi cofundada pela Allianz França. Entre os temas abordados no encontro, foi citado, por exemplo, como o alucinante crescimento urbano da China ajudou a impulsionar a economia do país nas últimas três décadas. Hoje a China tem seis grandes cidades e outras 100 são a residência de um milhão ou mais de pessoas.

Mais “urbanóides”, mais dinheiro, o que significa mais rodas nas estradas. O número de carros na China cresceu de 59 milhões em 2007 a pouco mais de 300 milhões, de acordo com o Ministério Chinês de Segurança Pública.

Uma das consequências é que a China agora tem 10 das 25 cidades mais congestionadas globalmente. A velocidade média na hora de rush em Jinan, a capital da província de Shandong, província no nordeste da China, é abaixo de 20 km/h – a mais lenta do mundo. As estradas em Pequim e Xangai estão frequentemente congestionadas. A China está longe de ser a única a ter problemas com mobilidade. Em São Paulo, metade de todos os adultos gasta pelo menos duas horas por dia no trânsito, o que faz a média de uma hora por dia de Nova York parecer tranquila.

Mais rodas, mais problemas

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Megacidades, com as 20 maiores cidades no mundo, identificou cinco problemas críticos relacionados à mobilidade urbana – problemas de estacionamento, congestionamento, áreas verdes limitadas e poluição sonora e do ar.

A poluição no ar é a maior preocupação dos moradores das cidades. Por exemplo: em 2013, Xangai sofreu durante 124 dias quando uma camada superfina de poluição excedeu 600 microgramas por metro cúbico. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda não mais que 10 microgramas e estima que a poluição em espaços abertos causou 3 milhões de mortes prematuras no mundo em 2012.

As emissões do trânsito continuam a contribuir significativamente para as condições ruins do ar que permanecem como pragas das cidades chinesas. Em âmbito mundial, em 2014, a OMS estimou que 92% da população estava vivendo em lugares onde a orientação dos níveis de qualidade do ar não eram cumpridas.

População urbana inteligente

Cidades cobrem mais ou menos 2% da superfície, mas consomem cerca de 75% dos recursos naturais, de acordo com a Euramet. Megacidades são particularmente vorazes no consumo de recursos. As Nações Unidas projeta que o número de megacidades irá subir para 41 em 2030. Até lá, elas abrigarão cerca de 9% da população global.

Então, como podemos lidar com a rápida e contínua urbanização no mundo?

Inovação e novas tecnologias podem prover as ferramentas necessárias para fazer as cidades mais inteligentes e reduzir o impacto negativo do estilo de vida adotado nelas.

Sobre a Allianz Seguros

No País há mais de 110 anos, a Allianz Seguros atua no Brasil em ramos elementares e saúde empresarial e está presente em todo o território nacional por meio de suas 63 filiais.

A Allianz Seguros é uma empresa do Grupo Allianz, um dos líderes mundiais em seguros e o maior da Europa, com presença em mais de 70 países. Além de oferecer produtos e serviços, a Allianz também se destaca na área de pesquisa de grandes riscos, estudos de sustentabilidade e nos investimentos em fontes renováveis de energia.

A Allianz SE é membro da Transparência Internacional e apoia os princípios do Pacto Global das Nações Unidas e as Diretrizes da OCDE para Multinacionais por meio de seu Código de Conduta. A organização é uma das líderes do setor de seguros no Índice Dow Jones de Sustentabilidade, listado no FTSE4GOOD e no Carbon Disclosure Leadership Index (Carbon Disclosure Project, CDP6).

No último dia 23 de agosto aconteceu o evento Prêmio Melhores do Ano da Revista Apólice. Evento em que o Estado de Santa Catarina teve a honra de contar também com a VIGOLD CORRETORA DE SEGUROS LTDA entre as premiadas com o case “Busca por Capacitação – Incentivo a Inovação e Aumento de Share de Mercado” o qual  transcrevemos abaixo:

sincor premio vilgold

 

Problema-detectado: - Busca por capacitação - Incentivo à inovação - - Aumento do share de mercado

Solucão: Criamos uma campanha interna que já está no seu terceiro ano. A campanha possui três áreas de pontuação: Capacitação, Inovação e Agendamento de Apólices. Todos os membros da equipe pontuam quando participam de treinamentos e cursos, leem condições gerais de apólice e livros (criamos uma biblioteca em nosso escritório), trazem cópia de apólices de familiares e amigos para serem agendadas, assistem palestras e vídeo aulas. Esses pontos são multiplicados sempre que o participante realizar um projeto de inovação, ou seja, implantar alguma mudança que gere valor novo para os clientes ou para o processo da empresa. Quanto maior o impacto do projeto, maior é o multiplicador de pontos. os pontos podem ser convertidos em dinheiro, a cada R$ 100,00 acumulados. Ao final do ano, em nosso jantar de encerramento, o 1º, 2º e 3º colocados recebem uma premiação de R$ 1.000,00, R$ 500,00 e R$ 300,00, respectivamente, além de seus pontos convertidos em reais, desde que tenham alcançado seus objetivos individuais que são:

- Ler um livro indicado através de uma autoavaliação dos pontos fortes e fracos do colaborador

- Realizar um curso indicado pela empresa

- Agendar 15 apólices

- Realizar no mínimo 1 projeto de inovação

Maneira: Após 2 anos, viemos aprimorando a campanha. Acompanhamos os resultados semanalmente e temos percebido que ela própria se viabiliza, à medida que fechamos muitos negócios nas apólices agendadas, qualificamos a equipe, motivamos e, principalmente, criamos melhorias em nossos processos e diferenciais através da inovação.

Resultados: + 750 horas de cursos realizados

+ 2.500 páginas lidas.

+ 150 apólices agendadas.

+ 15 projetos de inovação implementados.

O presidente Auri Bertelli, que participou do evento, parabeniza a Equipe da Vigold Corretora de Seguros pela conquista deste importante prêmio do Mercado Segurador.

revista apolice min

 

No evento que ocorreu no último dia 23 de agosto de 2018, o estado de Santa Catarina teve a honra de contar com duas corretoras de Seguros premiadas. Uma delas foi a FRACEL CORRETORA DE SEGUROS LTDA. Com o case que transcrevemos abaixo:

 Problema-detectado: NECESSIDADE DE GERENCIAR RISCOS PESSOAIS: Excessivo número de sinistros em grandes grupos de Seguro de Vida, cujas causas poderiam ter sido evitadas.

Solução: Mapeamento (sinistro a sinistro) dos últimos 3 anos, suas causas, período do diagnóstico (quando doença), confecção da tábua de mortalidade do grupo, comparação com a tábua de morbidade (junto a operadora do Plano de Saúde do grupo), ranqueamento das principais doenças que acometem o grupo segurado e o estudo de cada uma delas, treinamentos junto à comissão interna de prevenção de acidentes para redução de acidentes de trânsito e de trabalho, inspeções internas nas fábricas visando observar a exposição a riscos que possam acometer o grupo segurado (como o uso de ferramentas cortantes/pneumáticas), etc. A detecção de fraudes em sinistros de invalidez por acidente também foi uma importante medida para a redução da sinistralidade.

Maneira: O principal recurso empregado foi o conhecimento. Foi utilizar, por analogia, o conhecimento adquirido em Gerenciamento de Riscos industriais para a mitigação de Riscos Pessoais, algo ainda muito pouco falado ou comentado em nível mundial.

Outro recurso importantíssimo foi a sinergia entre a corretora de seguros, estipulante, e a operadora de plano de saúde do grupo: o trabalho preventivo aplicado pela operadora, se bem aplicado, influencia na redução dos sinistros pegos pela seguradora, por isso da importância dessa sinergia.

Resultados: Primeiramente, a melhora na qualidade de vida do grupo, pois reduz não apenas o número de sinistros, como aumenta a expectativa de vida. Segundo, aumento da credibilidade junto as companhias seguradoras, pois elas estão naturalmente interessadas em diminuir os custos com as indenizações. A própria sociedade se beneficia quando os sinistros são controlados, pois vidas são salvas e os recursos preservados. Estudos revelam também que a ansiedade é reduzida, porque o segurado sabe que a empresa está preocupada em seu bem estar, e que mesmo que ocorra um sinistro, sabe que o seguro está alí para garantir a indenização.

O presidente Auri Bertelli, que esteve presente no evento, parabeniza a Equipe da Fracel Corretora de Seguros, que pela segunda vez conquista esta importante premiação do Mercado Segurador. 

Andreia Araújo premio CVG

Companhia foi reconhecida como melhor seguradora.
A diretora de Negócios e Marketing, Andreia Araújo, foi premiada como a melhor executiva do mercado

 

A Previsul foi eleita a Seguradora do Ano pelo Clube de Seguros de Vida e Benefícios do Rio Grande do Sul (CVG-RS). A diretora de Negócios e Marketing, Andreia Araújo, foi premiada como a melhor executiva do mercado. O prêmio “Destaques do Mercado Segurador Gaúcho”, do CVG-RS reconhece, anualmente, empresas e executivos que se destacaram no segmento de seguros. A escolha dos finalistas é feita por profissionais do mercado e os vencedores foram conhecidos na noite de sexta-feira (24), durante uma festa organizada pela CVG na Associação Leopoldina Juvenil, em Porto Alegre (RS).

 

Esta é a quinta vez que a Previsul é reconhecida como a melhor Seguradora.  “Os vencedores do CVG são escolhidos pelo mercado segurador e, principalmente, pelos corretores de seguros, o que só nos engrandece. Ser eleita a seguradora do ano significa o reconhecimento do mercado a todos os movimentos de evolução e inovação que a Previsul vem fazendo nos últimos anos para entregar as melhores soluções ao corretor de seguros, nosso principal parceiro”, destaca Pedroso.

 

Na avaliação de Andréia Araújo, esta premiação expressa o reconhecimento do seu trabalho desenvolvido nos últimos anos. “Sinto-me honrada em ser homenageada em uma premiação tão importante para o nosso setor. Ao longo destes 18 anos na Previsul, tenho trabalhado sempre focada na busca da excelência no atendimento ao corretor de seguros, contando com uma equipe extremamente engajada e comprometida. O corretor de seguros é fundamental no mercado segurador e todos os colaboradores da Previsul se dedicam para tornar o dia a dia desse parceiro + fácil e ágil. Agradeço muito a todos por esse reconhecimento”, diz.

 

Com 112 anos de atuação e mais de 5 mil corretores cadastrados, a companhia, que é referência em seguro de pessoas no Brasil, está presente em 12 estados brasileiros, com aproximadamente 30 pontos de atendimento em todo o país, que oferecem todo o suporte e cuidado para o corretor, principal parceiro da Previsul.